No momento você está vendo PROVA E GABARITO: TRE RR – Analista Judiciário – Estatística 2015 PDF

PROVA E GABARITO: TRE RR – Analista Judiciário – Estatística 2015 PDF

PROVA: TRE RR – Analista Judiciário – Estatística 2015 PDF

 

GABARITO: TRE RR – Analista Judiciário – Estatística 2015 PDF

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE RORAIMA

Março/2015

 

 

Concurso Público para provimento de cargos de

Analista Judiciário Área Apoio Especializado – Especialidade Estatística

 

00001−0001−0001

 

 

PROVA

 

INSTRUÇÕES

  • Verifique se este caderno:
    • corresponde a sua opção de cargo.
    • contém 60 questões, numeradas de 1 a

Conhecimentos Gerais

Conhecimentos Específicos Discursiva-Redação

 

  • contém a proposta e o espaço para o rascunho da Prova Discursiva-Redação. Caso contrário, reclame ao fiscal da sala um outro

Não serão aceitas reclamações posteriores.

  • Para cada questão existe apenas UMAresposta
  • Leia cuidadosamente cada uma das questões e escolha a resposta
  • Essa resposta deve ser marcada na FOLHADE RESPOSTAS que você

VOCÊ DEVE

  • Procurar, na FOLHADE RESPOSTAS, o número da questão que você está
  • Verificar no caderno de prova qual a letra (A,B,C,D,E) da resposta que você
  • Marcar essa letra na FOLHADE RESPOSTAS, conforme o exemplo:
  • Ler o que se pede na Prova Discursiva-Redação e utilizar, se necessário, o espaço para

ATENÇÃO

  • Marque as respostas com caneta esferográfica de material transparente de tinta preta ou Não será permitido o uso de lápis, lapiseira, marca-texto, borracha ou líquido corretor de texto durante a realização da prova.
  • Marque apenas uma letra para cada questão, mais de uma letra assinalada implicará anulação dessa questão.
  • Responda a todas as questões.
  • Não será permitida qualquer espécie de consulta, nem o uso de máquina
  • Em hipótese alguma o rascunho da Prova Discursiva-Redação será
  • Você deverá transcrever sua Prova Discursiva-Redação, a tinta, na folha
  • A duração da prova é de 4 horas e 30 minutos para responder a todas as questões objetivas, preencher a Folha de Respostas e fazer a Prova Discursiva-Redação (rascunho e transcrição).
  • Ao término da prova, chame o fiscal da sala e devolva todo o material
  • Proibida a divulgação ou impressão parcial ou total da presente Direitos Reservados.

 

Caderno de Prova ’C03’, Tipo 001

CONHECIMENTOS GERAIS

Gramática e Interpretação de Texto da Língua Portuguesa

Atenção:      Considere o texto abaixo para responder às ques- tões de números 1 a 6.

Conselhos ao candidato

Certa vez um enamorado da Academia, homem ilustre e aliás perfeitamente digno de pertencer a ela, escreveu-me son- dando-me sobre as suas possibilidades como candidato. Não pude deixar de sentir o bem conhecido calefrio aquerôntico, por- que então éramos quarenta na Casa de Machado de Assis e falar de candidatura aos acadêmicos sem que haja vaga é um pouco desejar secretamente a morte de um deles. O consultado poderá dizer consigo que “praga de urubu não mata cavalo”. Mas, que diabo, sempre impressiona. Não impressionou ao con- de Afonso Celso, de quem contam que respondeu assim a um sujeito que lhe foi pedir o voto para uma futura vaga:

–  Não posso empenhar a minha palavra. Primeiro porque

o voto é secreto; segundo porque não há vaga; terceiro porque a futura vaga pode ser a minha, o que me poria na posição de não poder cumprir com a minha palavra, coisa a que jamais faltei em minha vida.

Se eu tivesse alguma autoridade para dar conselhos ao meu eminente patrício, dir-lhe-ia que o primeiro dever de um candidato é não temer a derrota, não encará-la como uma capitis diminutio, não enfezar com ela. Porque muitos dos que se sentam hoje nas poltronas azuis do Trianon, lá entraram a duras penas, depois de uma ou duas derrotas. Afinal a entrada para a Academia depende muito da oportunidade e de uma coisa bastante indefinível que se chama “ambiente”. Fulano? Não tem ambiente. […]

Sempre ponderei aos medrosos ou despeitados da derrota que é preciso considerar a Academia com certo senso de humour. Não tomá-la como o mais alto sodalício intelectual do país. Sobretudo nunca se servir da palavra “sodalício”, a que muitos acadêmicos são alérgicos. Em mim, por exemplo, provo- ca sempre urticária.

No mais, é desconfiar sempre dos acadêmicos que pro- metem: “Dou-lhe o meu voto e posso arranjar-lhe mais um”. Nenhum acadêmico tem força para arranjar o voto de um cole- ga. Mas vou parar, que não pretendi nesta crônica escrever um manual do perfeito candidato.

(BANDEIRA, Manuel. Poesia completa e prosa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1993, vol. único, p. 683-684)

*aquerôntico = relativo ou pertencente a Aqueronte, um dos rios do Inferno, atravessado pelos mortos na embarcação conduzida pelo barqueiro Caronte.

*capitis diminutio: expressão latina de caráter jurídico empregada para designar a diminuição de capacidade legal.

 

1.         No desenvolvimento do texto, o autor deixa transparecer

(A)      incentivo a quem lhe escreve, de consultar outros acadêmicos, dado que se trata de candidato merece- dor de pertencer ao grupo.

(B)      extrema seriedade ao tentar instruir um candidato, com o objetivo de garantir-lhe sucesso na eleição, ainda que não haja vaga para essa pretensão.

(C)      indecisão sobre se haverá meios eficazes para orientar um candidato, já que o próprio autor é um dos escritores que fazem parte do quadro da Academia.

(D)      aconselhamento ao candidato que desista de seu in- tento, com a certeza de que será um perdedor, visto que muitos outros já não conseguiram ser eleitos.

(E)      tratamento irônico a respeito das pretensões de um candidato a vaga na Academia, pretensão ex- temporânea, pois o quadro está completo.

2.         A resposta dada pelo conde Afonso Celso, transcrita no 2o parágrafo, é exemplo de

(A)      uma resposta evasiva, em razão da intempestiva consulta feita pelo candidato.

 

(B)      certa incoerência voluntária na sequência de dados oferecidos pelo acadêmico citado.

 

(C)      um capcioso jogo de palavras cujo sentido, no en- tanto, não permite conclusão alguma.

 

(D)      um raciocínio completo, com as razões que justifi- cam o posicionamento de quem fala.

 

(E)      argumentos que se sucedem, aparentemente, de modo lógico, porém sem resultado objetivo.

                                                                                                               _

3.         O consultado poderá dizer consigo que “praga de urubu não mata cavalo”.

 

Infere-se, a partir da referência ao dito popular, que o autor

 

(A)      se considera inteiramente livre de quaisquer compro- missos relativos à consulta que lhe foi enviada, es- quivando-se, também, de tentar conseguir votos para o suposto candidato.

 

(B)      deseja, secretamente e de antemão, que o candida- to não consiga comprovar que tem o mérito ne- cessário para justificar sua pretensão de fazer parte da Academia.

 

(C)      procura justificar sua isenção quanto ao questiona- mento do candidato, mesmo pondo de lado o fato de perceber certo mau agouro embutido na consulta que lhe foi enviada.

 

(D)      busca questionar o mal-estar que sentiu ao receber a consulta do provável candidato, apoiando-se na sabedoria popular, fato que contraria sua formação erudita de acadêmico.

 

(E)      se vale da sabedoria popular para considerar-se imune a um eventual desejo secreto do candidato de que surja a vaga com a morte de um dos aca- dêmicos, até mesmo a dele.

                                                                                                               _

4.         No Dicionário Houaiss encontra-se que sodalício é pala- vra que designa grupo ou sociedade de pessoas que vi- vem juntas ou convivem em uma agremiação; confraria.

 

Deduz-se corretamente que, segundo o autor, o emprego da palavra reflete

 

(A)      conhecimento aprofundado, pois se trata de um gru- po formado por escritores eruditos.

 

(B)      pedantismo, tendo em vista tratar-se de termo prati- camente desconhecido no uso diário da língua.

 

(C)      ignorância que, já de início, se torna obstáculo in- transponível para a eleição pretendida.

 

(D)      prepotência, como demonstração de conhecimentos que ultrapassam o dos demais acadêmicos.

 

(E)      insistência, na tentativa de angariar adeptos para o ingresso no grupo de escritores.

2                                                                                                                                                                                TRERR-Conhecimentos Gerais1

 

Caderno de Prova ’C03’, Tipo 001

5.         Mas vou parar, que não pretendi nesta crônica escrever um manual do perfeito candidato.

Identifica-se, no segmento sublinhado acima,

(A)      noção de causa, que justifica a decisão tomada pelo autor.

(B)      a consequência de uma ação deliberada anteriormente.

(C)      ressalva que restringe o sentido da afirmativa anterior.

(D)      uma finalidade, que reafirma as intenções do autor, expostas no texto.

(E)      condição, pois o autor conclui não ter conseguido aconselhar o candidato.

                                                                                                               _

6.         Não impressionou ao conde Afonso Celso, de quem con- tam que respondeu assim a um sujeito …

A expressão sublinhada acima preenche corretamente a lacuna existente em:

(A)      Aqueles       caberia manifestar apoio aos defenso-

res da causa em discussão ainda não haviam conseguido chegar à tribuna.

(B)      O acadêmico, …… todos esperavam um vigoroso aparte contrário ao pleito, permaneceu em silêncio na tumultuada sessão.

(C)      Em decisão unânime, os acadêmicos ofereceram dados da agremiação …… desejasse participar da discussão daquele dia.

(D)      O novo acadêmico demonstrou grande afeição ……

compartilha das mesmas ideias literárias e aborda os mesmos temas.

(E)      O discurso de recepção do novo integrante do grupo deveria ser pronunciado …… apresentasse maior afinidade entre ambos.

                                                                                                               _

Atenção:      Considere o texto abaixo para responder às ques- tões de números 7 a 9.

[. ] ser independente significa bem mais do que ser livre

para viver como se quer: significa, basicamente, viver com valores que façam a vida ser digna de ser vivida. Não basta um estado de espírito. Não basta, como diz o samba, “vestir a camisa amarela e sair por aí”. Tampouco basta sentir-se autônomo, fazendo parte do bando. É preciso algo mais. Ora, um dos valores que vêm sendo retomados pelos filósofos e que cabem como uma luva nessa questão é o da resistência. Na raiz da palavra resistere se encontra um sentido: “ficar de pé”. E ficar de pé implica manter vivas, intactas dentro de si, as forças da lucidez. Essa é uma exigência que se impõe tanto em tempos de guerra quanto em tempos de paz. Sobretudo nesses últimos, quando costumamos achar que está tudo bem, que está tudo “numa boa”; quando recebemos informações de todos os lados, sem tentar, nem ao menos, analisá-las, e terminamos por engolir qualquer coisa.

Resistir como forma de ser independente é, talvez, uma maneira de encontrar um significado no mundo. Daí que, para celebrar a independência, vale mesmo é desconstruir o mundo, desnudar suas estruturas, investigar a informação. Fazer isso sem cansaço para depois termos vontade de, novamente, desejá-lo, inventá-lo e construí-lo; de reencontrar o caminho da sensibilidade diante de uma paisagem, ao abrir um livro ou a porta de um museu. Independência, sim, para defendermos a vida, para defendermos valores para ela, para que ela tenha um sentido. Independência de pé, com lucidez e prioridades. Clareza, sim, para não continuarmos a assistir, impotentes, ao espetáculo da própria impotência.

(PRIORE, Mary Del. Histórias e conversas de mulher. São Paulo: Planeta, 2013, p. 281)

7.         De acordo com o texto, a afirmativa correta é:

 

(A)      O excesso de informações hoje à nossa disposição, em bons ou em maus momentos, nos propicia ele- mentos para uma vida de liberdade, baseada na in- dependência e na escolha de novos valores e de novos paradigmas que possam resistir às inúmeras mudanças que ocorrem habitualmente.

 

(B)      Uma independência de atitudes e de valores perante a vida baseia-se, especialmente, no grau de liberda- de de escolha que cabe a cada um, de modo a ga- rantir que as informações recebidas se transformem nos fundamentos de uma vida livre e bem vivida.

 

(C)      A resistência ao acúmulo de informações recebidas aleatoriamente direciona as escolhas feitas durante a vida, pois nem sempre a liberdade se mostra como o caminho mais favorável a ser percorrido, principal- mente se forem deixados de lado os valores básicos da existência humana.

 

(D)      A liberdade de escolha que poderá tornar-nos seres independentes exige lucidez diante da enxurrada de informações que recebemos atualmente, e resistên- cia em prol de valores fundamentais que atribuam significado à existência.

 

(E)      Uma vida realmente digna de ser vivida deve ter como fundamentos essenciais a ampla liberdade de escolha de valores que se coadunam com as trans- formações atuais e a independência para afastar obstáculos que possam impedir a realização total de nossos objetivos.

                                                                                                               _

8.         Não basta um estado de espírito. Não basta, como diz o samba, “vestir a camisa amarela e sair por aí”. Tampouco basta sentir-se autônomo, fazendo parte do bando. (1o pa- rágrafo)

 

O sentido do segmento transcrito acima está exposto, de maneira diversa, porém com correção, clareza e fidelida- de, em:

 

Para ser independente, …

 

(A)      é preciso ter vontade própria, tomar decisões, como diz a letra da música, ou nem mesmo buscar nas ideias dos outros o mesmo estado de espírito, par- ticipando, portanto, do grupo em que se identifica essa sua maneira de ser.

 

(B)      deve haver correspondência entre a própria maneira de viver, com atitudes baseadas em escolhas mar- cadamente pessoais, e a experiência de todo o con- junto, ainda que possa considerar-se único, sem im- posição de ideias alheias.

 

(C)      não é suficiente tomar decisões sem a devida deli- beração, nem considerar-se capaz de determinar as próprias normas de conduta, sem imposição alheia, se estiver vivendo de acordo com o ideário da maio- ria.

 

(D)      não é necessário viver sem rumo, a esmo, como um estado de espírito, se o fato de sentir-se livre de im- posições da maioria pudesse mantê-lo inserido no convívio social, apesar de defender as próprias ideias.

 

(E)      seria importante manter-se segundo as normas de conduta estabelecidas por si mesmo, deliberadas com determinação, compartilhando, porém, das mesmas ideias do grupo em que se encontra inserido.

TRERR-Conhecimentos Gerais1                                                                                                                                                                            3

 

Caderno de Prova ’C03’, Tipo 001

9. Considere as alterações propostas nas alternativas abaixo para alguns segmentos do texto. Mantém-se a correção gramatical no que consta em:  

Noções de Informática

 

11.      Considere as informações a seguir:

 

–      Requisitos mínimos de sistema I:

Processador de 300MHz; 128MB de RAM; HD com pelo menos 1,5GB disponível; Adaptador de vídeo e monitor super VGA (800 x 600) ou superior.

 

–      Requisitos mínimos de sistema II:

Processador 32 bits (x86) de 1GHz ou 64 bits (x64) de 1 GHz; 1GB para memória do sistema; HD como pelo menos 15GB disponível; Placa gráfica compatível com Windows Aero.

 

–      Requisitos mínimos de sistema III:

Processador 32 bits (x86) de 1GHz ou 64 bits (x64) de 1 GHz; 1 GB de RAM (32 bits) ou 2GB de RAM (64 bits); HD com pelo menos 16GB disponível (32 bits) ou

20 GB (64 bits); Dispositivo gráfico DirectX 9 com

driver WDDM 1.0 ou superior.

 

Os sistemas I, II e III possuem, correta e respectiva- mente, os requisitos mínimos para os sistemas operacio- nais Windows

 

(A)      XP     Professional – Vista      Home     Basic – Vista Home Premium.

 

(B)      Vista Home Basic – XP Home Edition – 7.

 

(C)      7 – XP Home Edition – Vista Home Premium.

 

(D)      XP Professional – Vista Home Premium – 7.

 

(E)      7     Home     Premium – XP     Professional – Vista Home Basic.

_

(A)     Na raiz da palavra resistere se encontra um sentido …
Na raiz da palavra resistere se encontra algumas in- dicações de seu significado …
(B)    Não basta um estado de espírito.
Não basta algumas decisões tomadas nesse sen- tido.
(C)    Essa é uma exigência que se impõe tanto em tem- pos de guerra quanto em tempos de paz.
Essa é uma das exigências que se impõem tanto em tempos de guerra quanto em tempos de paz.
(D)    É preciso algo mais.
Faz-se necessário as mudanças de visão e de atitu- des.
(E)    … para que ela tenha um sentido.
… para que as metas estabelecidas a cada um tenha um sentido.

                                                                                                               _

10.    O crescimento da vida urbana aumentou a visibilidade das mulheres.

Hoje elas estão menos obrigadas a se consagrar exclusi- vamente à vida doméstica.

Hoje as mulheres podem investir numa carreira.

A revolução das comunicações começou com o telefone e prossegue no Facebook.

O Facebook contribuiu para diluir as fronteiras entre o isolamento e a vida social.

As frases isoladas acima compõem um único parágrafo, devidamente pontuado, com clareza e lógica, em:
(A) A revolução das comunicações começou com o tele- fone e prossegue no Facebook. Que contribuiu para diluir as fronteiras entre o isolamento e a vida social. E ainda, com o crescimento da vida urbana aumen- tou a visibilidade das mulheres. Hoje elas estão me- nos obrigadas a se consagrar exclusivamente à vida doméstica; que podem investir numa carreira.
(B)      Com o crescimento da vida urbana, aumentou-se a visibilidade das mulheres, às quais estão hoje me- nos obrigadas a se consagrar exclusivamente a vida doméstica, assim como podem investir numa carrei- ra. Para diluir as fronteiras entre o isolamento e a vi- da social, veio a revolução das comunicações, tendo começado com o telefone e prossegue no Facebook, que contribuiu para esse fato.

(C)      A visibilidade das mulheres, depois do crescimento da vida urbana, hoje estão menos obrigadas a se consagrar exclusivamente à vida doméstica e poder investir numa carreira. Em razão da revolução das comunicações, que começou com o telefone e pros- segue no Facebook, o qual contribuiu para diluir as fronteiras entre o isolamento e a vida social.

12.      Um Analista Judiciário está usando uma ferramenta do pa- cote Microsoft Office 2010 e precisa salvar seu documento em um arquivo em formato PDF. O Analista deve

 

(A)      buscar na Internet e instalar um aplicativo especial que permite salvar um arquivo do Word 2010 no for- mato PDF, pois o mesmo não possui este recurso.

 

(B)      usar ou o OneNote ou o Word, que são as únicas ferramentas do Office 2010 que permitem que docu- mentos possam ser salvos em arquivos em formato PDF.

(D)      Hoje as mulheres estão menos obrigadas a se con- sagrar exclusivamente à vida doméstica, com o cres- cimento da vida urbana, que aumentou sua visibili- dade, podendo investir numa carreira. E ainda a diluição das fronteiras entre o isolamento e a vida social com a revolução das comunicações que, tendo começado com o telefone, prossegue no Facebook, contribuiu para isso.

(E)      O crescimento da vida urbana aumentou a visibilida- de das mulheres, que hoje estão menos obrigadas a se consagrar exclusivamente à vida doméstica, além de poderem investir numa carreira. A revolução das comunicações, que começou com o telefone e prossegue no Facebook, contribuiu para diluir as fronteiras entre o isolamento e a vida social.

(C)      clicar na guia “Página Inicial” e em “Salvar como”. Ao surgir a caixa de diálogo “Salvar como”, ele deve cli- car no ícone “PDF” e clicar em “OK”. Este procedi- mento é válido para o Excel 2010 e o OneNote 2010.

 

(D)      clicar na guia “Página Inicial” e em “Salvar como”. Ao surgir a caixa de diálogo “Salvar como”, ele deve cli- car no ícone “PDF” e clicar em “OK”. Este procedi- mento é válido para o Word 2010 e o PowerPoint 2010.

 

(E)      clicar na guia “Arquivo” e em “Salvar como”. Escolher o formato PDF no campo “Tipo” da caixa de diálogo “Salvar como” e clicar em “Salvar”. Este pro- cedimento é válido para o Word 2010 e o Excel 2010.

4                                                                                                                                                                                TRERR-Conhecimentos Gerais1

 

Caderno de Prova ’C03’, Tipo 001

13.      Considerando o navegador Internet Explorer e a utilização do correio eletrônico, é INCORRETO afirmar:

(A)      No Internet Explorer 9, ao se digitar apenas um pon- to de interrogação na barra para digitar endereços, o histórico é exibido. Para saber qual é a versão do Internet Explorer, basta clicar no botão “Ferramen- tas” (cujo ícone é uma roda dentada) e clicar em “Sobre o Internet Explorer”.

(B)      O Internet Explorer 10 não é compatível com o sis- tema operacional Windows 7. Esta versão do nave- gador funciona apenas com o Windows 8 e versões superiores.

(C)      Um e-mail é enviado ao servidor de correio eletrô- nico encarregado do transporte, denominado MTA (Mail Transport Agent), até o MTA do destinatário. Na Internet, os MTAs comunicam entre si usando o protocolo SMTP.

(D)      Para receber e-mails não é necessário estar co- nectado à Internet, pois o e-mail funciona com provedores. Mesmo com o computador desligado, os e-mails são recebidos e armazenados na caixa postal do usuário, localizada no seu provedor.

(E)      Quando um usuário acessa sua caixa postal, pode ler seus e-mails online pelo Webmail ou fazer o download de todas as mensagens para seu compu- tador através de programas de correio eletrônico.

                                                                                                               _

14.      O processo de proteção da informação das ameaças ca- racteriza-se como Segurança da Informação. O resultado de uma gestão de segurança da informação adequada de- ve oferecer suporte a cinco aspectos principais:

I.    Somente as pessoas autorizadas terão acesso às informações.

II.    As informações serão confiáveis e exatas. Pessoas não autorizadas não podem alterar os dados.

III.     Garante o acesso às informações, sempre que for necessário, por pessoas autorizadas.

IV.    Garante que em um processo de comunicação os remetentes não se passem por terceiros e nem que a mensagem sofra alterações durante o envio.

V.    Garante que as informações foram produzidas res- peitando a legislação vigente.

Os aspectos elencados de I a V correspondem, correta e respectivamente, a:

(A)      integridade – disponibilidade – confidencialidade –

autenticidade – legalidade.

(B)      disponibilidade – confidencialidade – integridade –

legalidade – autenticidade.

(C)      confidencialidade – integridade – disponibilidade –

autenticidade – legalidade.

(D)      autenticidade – integridade – disponibilidade – le- galidade – confidencialidade.

(E)      autenticidade – confidencialidade – integridade –

disponibilidade – legalidade.

                                                                                                               _

Normas Aplicáveis aos Servidores Públicos Federais

15.      Dentre os direitos previstos no Regime Jurídico dos Ser- vidores Públicos Civis da União, Autarquias e das Fun- dações Públicas Federais está o gozo de licenças. É ve- dado o exercício de atividade remunerada durante o perío- do de licença

(A)      por motivo de afastamento do cônjuge ou companheiro.

(B)      por motivo de doença em pessoa da família.

(C)      para atividade política.

(D)      para tratar de interesses particulares.

(E)      para capacitação.

16.      Nos termos previstos na Lei no 9.784/99, que regula o pro- cesso administrativo no âmbito da Administração Pública Federal, é regra atinente à delegação que

(A)      a edição de atos de caráter normativo pode ser objeto de delegação.

(B)      o ato de delegação é irrevogável.

(C)      o ato de delegação e o de sua revogação devem ser publicados em meio oficial.

(D)      as decisões tomadas por delegação considerar-se- ão adotadas tanto pelo delegado como por aquele que delegou.

(E)      é incabível no ato de delegação ressalvas de exer- cício da atividade delegada.

_

17.      Nos termos da Lei no 8.429/92, é ato de agente público que caracteriza ato de improbidade administrativa que atenta contra os princípios da Administração pública:

(A)      realizar operação financeira sem a observância das normas legais.

(B)      permitir que terceiros enriqueçam ilicitamente.

(C)      ordenar a realização de despesas não autorizadas em lei.

(D)      frustrar a licitude de concurso público.

(E)      conceder benefício administrativo sem a observân- cia das formalidades legais.

_

Regimento Interno do Tribunal Regional Eleitoral de Roraima

18.      As competências originais e privativas para atuação estão estabelecidas no Regimento Interno do TRE/RR. Compete originalmente ao Tribunal

(A)      processar e julgar as ações de impugnação de man- dato eletivo estadual.

(B)      fixar o dia e a hora das sessões ordinárias.

(C)      cumprir decisões do Tribunal Superior Eleitoral.

(D)      aprovar as juntas eleitorais.

(E)      elaborar o regimento.

                                                                                                               _

19.      Segundo o Regimento Interno do TRE/RR, ocorrerá a pre- venção exclusivamente se

(A)      reconhecida de ofício, arguida pela parte ou pelo Ministério Público.

(B)      reconhecida de ofício ou arguida pela parte.

(C)      reconhecida de ofício.

(D)      arguida pela parte.

(E)      arguida pela parte ou pelo Ministério Público.

                                                                                                               _

20.      Para uma determinada sessão de julgamentos foram pau- tados processos da seguinte natureza: habeas corpus; mandados de segurança; recursos administrativos; recur- sos eleitorais; ações penais. Nos termos do Regimento In- terno do TRE/RR, os julgamentos desses feitos devem obedecer à seguinte ordem:

(A)      habeas corpus, mandados de segurança, ações penais, recursos eleitorais e recursos administra- tivos.

(B)      habeas corpus, mandados de segurança, recursos eleitorais, ações penais e recursos administrativos.

(C)      mandados de segurança, habeas corpus, ações pe- nais, recursos administrativos e recursos eleitorais.

(D)      mandados de segurança, habeas corpus, recursos eleitorais, ações penais e recursos administrativos.

(E)      habeas corpus, mandados de segurança, ações penais, recursos administrativos e recursos eleitorais.

TRERR-Conhecimentos Gerais1                                                                                                                                                                            5

 

Caderno de Prova ’C03’, Tipo 001

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

  1. A distribuição dos valores dos salários, em dezembro de 2014, dos 200 funcionários em um órgão público é representada por uma tabela de frequências absolutas, com todos os intervalos de classe apresentando a mesma amplitude, sendo fechados à esquerda e abertos à direita. O valor da mediana, obtido pelo método da interpolação linear, foi igual a R$ 5.600,00 e pertencente ao intervalo de classe, em reais, [ 000,00 ; 6.500,00 ). Se 80 funcionários possuem um salário inferior a R$ 5.000,00, então a porcentagem dos funcionários que apresentam um salário igual ou superior a R$ 6.500,00 é, em %, igual a

 

(A)     45.

 

(B)     30.

 

(C)    50.

 

(D)    25.

 

(E)     35.

  1. O histograma abaixo representa a distribuição dos preços unitários de custo, em R$, de determinado equipamento de informática no mercado. No eixo das abscissas constam os intervalos de classe, em R$, e no eixo das ordenadas as respectivas densidades de frequências em (R$)-1.

 

 

Densidade de frequência

 

0,25

 

 

0,20

 

0,15

 

0,10

Observação:

Densidade de frequência de um intervalo é o resultado da divisão da respectiva frequência relativa pela correspon- dente amplitude do intervalo.

 

 

0,05

 

0,00

1                           4                 6        7                 9       10

Preço unitário

 

Considerando os intervalos de classe fechados à esquerda e abertos à direita, se 105 preços apresentam valores menores que R$ 6,00, então o número de preços que apresentam valores iguais ou superiores a R$ 4,00 é

 

(A)     240.

 

(B)     195.

 

(C)    215.

 

(D)    230.

 

(E)     255.

  1. O quadro abaixo apresenta a quantidade de realizações de um determinado evento durante 50

 

QUANTIDADE DE REALIZAÇÕES 0 1 2 3 4 TOTAL
NÚMERO DE DIAS m 10 20 n 5 50

 

Se a média aritmética (realizações por dia), ponderada pelo número de dias, é igual à moda da distribuição, então (2m + 3n) é igual a

 

(A)     45.

 

(B)     25.

 

(C)    20.

 

(D)    40.

 

(E)     30.

6                                                                                                                                                                                 TRERR-An.Jud.-Estatística-C03

 

Caderno de Prova ’C03’, Tipo 001

  1. Uma população é formada por números estritamente positivos apresentando uma distribuição unimodal e caracterizando uma curva de frequência assimétrica à direita. Então, é correto afirmar com relação a esta distribuição que

 

  • a média é inferior à mediana e a mediana é inferior à

 

  • a moda é inferior à mediana e a mediana é inferior à média.

 

  • a mediana é inferior à média e a média é inferior à

 

  • os valores dos elementos da população estão fortemente concentrados em torno da média.

 

  • os valores dos elementos da população estão fortemente concentrados em torno da

 

  1. Em uma escola é realizado um censo apurando-se as alturas de todos os 180 estudantes em centímetros (cm). A média aritmética das alturas dos 100 estudantes do sexo masculino foi igual a dos 80 estudantes do sexo feminino. Se Xi representa a altura do i-ésimo estudante do sexo masculino e Yj a altura do j-ésimo estudante do sexo feminino, obteve-se

 

100 X2 = 2.570.000 cm2          e        80 Y2 = 2.084.080 cm2

 

å i i = 1

å j j = 1

 

 

Se o desvio padrão das alturas dos estudantes do sexo masculino foi igual a 10 cm, o coeficiente de variação considerando todos os estudantes desta escola é, em %, de

 

(A)     18.

 

(B)     12.

 

(C)    10.

 

(D)    16.

 

(E)     15.

 

  1. Conclui-se que, com a utilização do Teorema de Tchebichev, uma variável aleatória X com média igual a 50 apresenta uma probabilidade mínima de 75% de X pertencer ao intervalo (45 , 55). A variância de X é

 

(A)     4,00.

 

(B)     1,00.

 

(C)    1,44.

 

(D)    2,25.

 

(E)     6,25.

 

  1. Sejam E1 = 4mX – 6nY – Z e E2 = mX + nY – 7Z dois estimadores não viesados para a média m de uma população normal com variância unitária. Considere que (X, Y, Z) é uma amostra aleatória desta população, com reposição, sendo m e n parâmetros O estimador mais eficiente, entre E1 e E2, apresenta uma variância igual a

(A)     1.025.

 

(B)     83.

 

(C)    725.

 

(D)    625.

 

(E)     51.

 

TRERR-An.Jud.-Estatística-C03                                                                                                                                 7

 

Caderno de Prova ’C03’, Tipo 001

 

  1. De uma população com função densidade f(x) =

1 , 0 < x < l, deseja-se obter pelo método da máxima verossimilhança, com

l

 

base em uma amostra aleatória de tamanho 6, a estimativa pontual do parâmetro l. Os valores dos elementos da amostra, em ordem crescente, foram iguais a 4, 5, 6, 6, 7 e 8. O desvio padrão desta população, calculado conforme a estimativa de l, foi de

  • .

 

 

  • .

 

 

  • .

 

 

  • .

 

(E)        3 .

  1. Sabendo-se que de uma população, com função densidade f(x) = ae-ax (x ³ 0), extraiu-se uma amostra de tamanho 8 verificando-se com base nesta amostra, que pelo método dos momentos, a estimativa de α foi igual a 0,04. A soma dos valores de todos os elementos desta amostra apresentou um valor igual a

(A)     400.

 

(B)     160.

 

(C)    180.

 

(D)    200.

 

(E)     120.

  1. A população formada pelos salários dos empregados de um determinado setor é considerada de tamanho infinito, apresentando uma distribuição normal com média μ e desvio padrão populacional igual a R$ 256,00. Uma amostra aleatória de tamanho 225 é

extraída desta população obtendo-se um intervalo de confiança de (1 – a) para m, em R$, igual a [3.271,84 ; 3.328,16]. O valor

do escore r da curva normal padrão (Z) tal que a probabilidade P(Z > r) = a é

2

(A)     1,65.

 

(B)     2,00.

 

(C)    1,70.

 

(D)    1,88.

 

(E)     1,76.

  1. Acredita-se que a probabilidade de ocorrência de um evento em uma experiência é de 80%. Uma série de 5 experiências é realizada e decide-se aceitar a hipótese da probabilidade de ocorrência do evento ser 80% se ele ocorrer, pelo menos, em 4 destas experiências. Sendo verdadeira a hipótese de que a probabilidade de ocorrência do evento é de fato 80%, então a probabilidade desta hipótese ser rejeitada na realização da série de 5 experiências é

 

 

(A)

 

 

(B)

 

 

(C)

 

 

(D)

 

 

821  .

3125

 

8  .

25

 

369 .

625

 

32 .

125

 

2 .

5

 

 

8                                                                                                                                                                                 TRERR-An.Jud.-Estatística-C03

 

Caderno de Prova ’C03’, Tipo 001

  1. O desvio padrão de uma população normal de tamanho infinito é desconhecido e deseja-se saber se a média m desta população é inferior a 17,5 a um nível de significância α. Foram formuladas as hipóteses H0: m = 17,5 (hipótese nula) e H1: m < 17,5 (hipótese alternativa). Uma amostra aleatória de tamanho 9 é extraída desta população, observando-se que a média amostral foi igual a 15 e a soma dos quadrados de todos os elementos da amostra foi igual a 2.097. Considerando que tα o quantil da distribuição t de Student para o teste unicaudal tal que a probabilidade P(t > ta) = a, com n graus de liberdade, tem-se com base

na amostra que H0

 

Dados:

 

n 7 8 9 10
t0,05 1,90 1,86 1,83 1,81
t0,01 3,00 2,90 2,82 2,76

 

  • é rejeitada tanto ao nível de significância de 1% como o de 5%.

 

 

  • não é rejeitada ao nível de significância de 5%.

 

 

  • é rejeitada para qualquer nível de significância b tal que b < 1%.

 

 

  • não é rejeitada por, pelo menos, um nível de significância β tal que 1% < b < 5%.

 

 

  • não é rejeitada para qualquer nível de significância b tal que b > 5%.

 

  1. Um pesquisador, desejando comprovar se dois grupos diferem em tendências centrais, decide utilizar o teste da mediana formulando as hipóteses:

 

H0 : os dois grupos provêm de populações com a mesma mediana (hipótese nula). H1 : a mediana de um grupo difere da mediana do outro grupo (hipótese alternativa).

Neste caso, o pesquisador

 

  • aplicará o teste, caso verifique que seja desconhecida a distribuição da população em que pertencem os

 

 

  • aplicará o teste, caso verifique que os grupos não são

 

 

  • não aplicará o teste, caso verifique que os tamanhos dos grupos são

 

 

  • não aplicará o teste, caso verifique que, combinando os escores dos dois grupos, o valor da respectiva mediana não pertence ao conjunto formado pelos dois

 

 

  • não aplicará o teste, caso verifique que o número de escores acima da mediana não é igual ao número de escores abaixo da mediana

 

  1. Considere uma população e uma amostra aleatória respectiva de tamanho n representando toda esta população. A metodologia

bootstrap é um tipo de reamostragem consistindo em gerar novas amostras

 

  • dividindo aleatoriamente a amostra em dois subconjuntos: um de treinamento e outro de

 

 

  • computando n subconjuntos pela eliminação sequencial de um caso de cada

 

 

  • de mesmo tamanho da amostra original, a partir do sorteio aleatório, com reposição, dos elementos da

 

 

  • de mesmo tamanho da amostra original, subtraindo sequencialmente um valor fixo de seus

 

 

  • de mesmo tamanho da amostra original, eliminando os casos em que ocorrem elementos

 

TRERR-An.Jud.-Estatística-C03                                                                                                                                 9

 

Caderno de Prova ’C03’, Tipo 001

  1. Em três grandes cidades de um estado foram escolhidos aleatoriamente, em cada uma, 100 eleitores. Deseja-se saber, ao nível de significância a, se o grau de satisfação do desempenho do governador depende da cidade onde os eleitores residem. Em cada cidade foi perguntado, independentemente, para cada eleitor o que ele achava do desempenho do governador. A tabela abaixo reproduz o resultado da pesquisa e sabe-se que nenhum eleitor reside em mais de uma

 

GRAU DE DESEMPENHO CIDADE I CIDADE II CIDADE III TOTAL
RUIM 11 10 12 33
REGULAR 40 40 40 120
BOM 49 50 48 147
TOTAL 100 100 100 300

 

Utilizou-se o teste qui-quadrado para concluir se existe dependência do grau de desempenho com relação às cidades e verificou-se que o qui-quadrado observado foi inferior ao qui-quadrado tabelado, de acordo com o nível de significância a estabelecido. Com relação ao teste,

 

  • o número de graus de liberdade é igual a 8 e a conclusão é que, ao nível de significância a, o grau de desempenho depende da cidade.

 

  • o valor do qui-quadrado observado é superior a 0,22 e a conclusão é que, ao nível de significância a, o grau de desempenho não depende da

 

  • para qualquer nível de significância superior a a a conclusão permanece a mesma que ao nível de significância a.

 

  • não existe um nível de significância diferente de a, tal que a conclusão é que o grau de desempenho não depende da

 

  • existe um nível de significância inferior a a, tal que a conclusão é que o grau de desempenho depende da

 

Atenção:   Para responder às questões de números 36 e 37 considere um estudo com o objetivo de obter a relação entre duas variáveis X e Y por meio do modelo Yi = a + bXi + Îi, em que i corresponde à i-ésima observação de X e Y. Os parâmetros a e b são desconhecidos e Îi é o erro aleatório com as respectivas hipóteses consideradas para a regressão linear simples. Com base em 20 pares de observações (Xi , Yi), i = 1, 2, …, 20 e utilizando o método dos mínimos quadrados foram obtidas as estimativas para α e β.

 

 

Dados:

20

X

= 100 ;

 

20

Y = 200;

 

20

X Y = 1.020      e

20 X2 = 516

 

å     i

i = 1

å   i

i = 1

å   i   i i = 1

å   i i = 1

 

 

  1. Considerando a equação da reta obtida pelo método dos mínimos quadrados, tem-se que o valor para X tal que Y = 15 é (A) 6,0.

(B)     10,5.

 

(C)    9,0.

 

(D)    7,5.

 

(E)     12,0.

 

  1. Para testar a existência da regressão, a um determinado nível de significância, optou-se pelo teste t de Student, em que foram formuladas as hipóteses H0: b = 0 (hipótese nula) e H1: b ¹ 0 (hipótese alternativa). Sabendo-se que o coeficiente de explicação (R2), definido como sendo o resultado da divisão da variação explicada pela variação total, é igual a 62,5%, tem-se que o valor do t calculado ( tc ) utilizado para comparação com o respectivo t tabelado é tal que

(A)    4,5 < tc £ 5,0.

 

(B)    4,0 < tc £ 4,5.

 

(C)    tc £ 4,0.

 

(D)   5,0 < tc £ 5,5.

 

(E)     tc > 5,5.

10                                                                                                                                                                                 TRERR-An.Jud.-Estatística-C03

 

Caderno de Prova ’C03’, Tipo 001

  1. Um modelo de regressão linear múltipla, com intercepto, consiste em uma variável dependente, 4 variáveis explicativas e o erro aleatório com as respectivas hipóteses do modelo de regressão linear múltipla. Com base em 21 observações e utilizando o método dos mínimos quadrados obtiveram-se as estimativas dos parâmetros deste modelo. Dado que a variação total foi igual a 100 e a estimativa da variância do modelo foi igual a 1,25, então o valor da estatística F (F calculado) utilizado para testar a existência da regressão, a um determinado nível de significância, foi igual a

(A)     16.

 

(B)     27.

 

(C)    24.

 

(D)    20.

 

(E)     18.

  1. O gerente de uma loja utiliza a equação de regressão ln é   pˆ   ù  = 0,105 + 0,015t para estimar a probabilidade (p) de ocorrer a

ê1 – pˆ ú

ë        û

venda de um determinado equipamento em função do tempo (t) diário, em minutos, em que o equipamento fica exposto na vitrine da loja. Dado que o equipamento fica exposto na vitrine durante 20 minutos, em um dia, a probabilidade de ocorrên- cia de venda do equipamento é, em %, de

 

(A)     75,0.

 

(B)     62,5.

 

(C)    40,0.

 

(D)    52,5.

 

(E)     60,0.

Dado:

ln (1,5) = 0,405

 

Observação:

ln é o logarítmo neperiano, tal que ln (e) = 1, e os parâmetros da equação foram obtidos pelo método dos mínimos quadrados.

 

 

  1. O objetivo de um estudo consiste em testar a hipótese de igualdade das médias de um atributo de 3 grupos X, Y e Z, independentes, cada um contendo uma amostra aleatória de tamanho 9. Pelo quadro de análise de variância, o valor da estatística F (F calculado) utilizado para a verificação da igualdade das médias é igual a 19. Se a fonte de variação entre grupos apresenta um valor igual a 95, então a fonte de variação total é igual a

 

(A) 135.
(B) 140.
(C) 145.
(D) 150.
(E) 155.
Atenção: Para responder às questões de números 41 e 42, considere as informações e a tabela abaixo.

 

Uma pesquisa eleitoral foi realizada com uma amostra de 1000 eleitores com o objetivo de estudar a influência do salário mensal do eleitor, apresentada em número de salários mínimos (SM), na preferência por dois candidatos presidenciais. Os resultados obtidos foram os seguintes:

 

  Preferência  
Renda Anual em SM candidato A candidato B indecisos Total
3            5 90 180 30 300
5          11 220 160 20 400
11          17 150 140 10 300
Total 460 480 60 1000

 

 

  1. Uma pessoa será selecionada ao acaso deste grupo de 1000 A probabilidade de ela ter salário mensal inferior a 11 salários mínimos ou votar no candidato B é, em %, igual a

(A)     78.

(B)     84.

(C)    60.

(D)    70.

 

(E)     40.

TRERR-An.Jud.-Estatística-C03                                                                                                                               11

 

Caderno de Prova ’C03’, Tipo 001

  1. Duas pessoas serão selecionadas ao acaso e com reposição dentre os 1000 A probabilidade de exatamente uma ter salário mensal na faixa de salário mínimos 11 17 e preferir o candidato A é, em %, igual a

(A)     5,25.

 

(B)     12,75.

 

(C)    15,00.

 

(D)    5,75.

 

(E)     25,5.

  1. Os processos que chegaram a um determinado Tribunal Regional Eleitoral, no primeiro semestre de 2014, foram encaminhados para o parecer de dois analistas: M e N, sendo que M e N analisaram 60% e 40% dos processos, respectivamente. Sabe-se também que 10% e 5% dos processos analisados por M e N, respectivamente, foram rejeitados por problemas na docu- mentação. Se um processo for escolhido ao acaso, dentre todos os recebidos no primeiro semestre de 2014, a probabilidade de que tenha sido encaminhado para M, sabendo-se que foi rejeitado, é, em %, igual a

(A)     72.

 

(B)     80.

 

(C)    75.

 

(D)    25.

 

(E)     55.

  1. O seguinte modelo foi ajustado a uma série temporal de vendas de certo produto:

Zt = 3 + 0,25 Zt-1 – 0,4at-1 + at , t = 1, 2, …,

onde at é o ruído branco de média zero e variância 1. Relativamente a esse modelo, considere as seguintes afirmações:

  1. É um modelo estacionário de média
  2. É um modelo cuja função de autocorrelação parcial é dominada por decaimento exponencial após o lag
  • É um modelo invertível.
  1. É um modelo ARIMA (1,0,1).

Está correto o que se afirma APENAS em

  • II e IV.
  • I e III.
  • I e IV.
  • II, III e IV.
  • I, III e IV.
  1. Considere as seguintes afirmações abaixo relativas a Séries
  2. Para o modelo Zt = 1 + at – 0,73at -1, onde at é o ruído branco de média zero e variância 2, a previsão de origem t e horizonte 1 é 1 – 0,73at.
  3. Se a uma série temporal for ajustado um modelo ARIMA(1,0,0) com parâmetro f = 0,5 , a previsão dessa série de origem t e horizonte 2 é igual ao produto do valor da série no instante t por 0,25.
  • Se f(k) é função de autocorrelação de um MA(1) que tem parâmetro q = – 0,4, então 0 < f(1) < 0,35.
  1. Uma técnica de diagnóstico para verificar se um modelo de série temporal representa adequadamente aos dados é o teste do periodograma

Está correto o que se afirma APENAS em

  • I e IV.
  • I e III.
  • III e IV.
  • I, II e III.
  • II, III e IV.

12                                                                                                                                                                                 TRERR-An.Jud.-Estatística-C03

 

Caderno de Prova ’C03’, Tipo 001

  1. Sabe-se que a função geratriz de momentos da variável aleatória X é dada por [0,1et + 0,9]12 . Nestas condições, a variância da variável aleatória Y = – 2X + 3 é igual a

(A)     4,32.

(B)     7,24.

(C)    2,16.

(D)    5,10.

(E)     4,56.

  1. Uma pessoa coloca um anúncio em um site de vendas com o objetivo de vender seu automóvel. Suponha que o número de consultas que essa pessoa recebe por semana (7 dias) como resposta ao anúncio seja uma variável aleatória com distribuição de Poisson com média igual a 3,5. Nessas condições, a probabilidade dessa pessoa receber, pelo menos, 2 consultas em um determinado dia é, em %, igual a

 

(A) 8,5. Dados:
(B) 13,5. e 0,5 = 0,61;
(C) 10,5. e 3,5 = 0,03
(D) 32,8.  
(E) 9,6.  
  1. Suponha que X e Y sejam variáveis aleatórias independentes com distribuição geométrica com médias dadas, respectivamente, por 3 e 4. Considere que X e Y representam o número de repetições do experimento até a ocorrência do primeiro sucesso. Nessas condições, a probabilidade denotada por P(X £ 2,Y = 3) é igual a
    • 3 .

25

  • 5 .

48

  • 5 .

64

  • 7 .

64

  • 5 .

32

  1. Um dado não viciado, cujas faces são numeradas de 1 a 6, é lançado e considera-se como sucesso a ocorrência de face superior a Nessas condições, a probabilidade de serem necessários 5 lançamentos do dado para a obtenção de exatamente 3 sucessos é igual a

 

 

(A)

 

(B)

 

(C)

 

(D)

 

(E)

16  .

243

8  .

81

4  .

243

8  .

243

4  .

81

 

 

Atenção:      Para responder às questões de números 50 a 53 use as informações dadas abaixo.

 

Se Z tem distribuição normal padrão, então:

P(Z < 1) = 0,841;      P(Z < 1,28) = 0,90;      P(Z < 1,5) = 0,933;      P(Z < 1,8) = 0,964.

O diâmetro de uma peça é uma variável aleatória X, com distribuição normal com média μ (cm) e variância igual a 2,25(cm)2.

 

  1. Ao vender a peça, o lucro obtido pelo fabricante é de 50 reais se X se distanciar de sua média por, no máximo, 1,5 cm e, é de – 10 reais caso contrário. Nessas condições, o lucro esperado por peça do fabricante é, em reais, igual a

(A)     25,40.

(B)     32,80.

(C)    30,92.

(D)    28,50.

(E)     32,84.

 

TRERR-An.Jud.-Estatística-C03                                                                                                                               13

 

Caderno de Prova ’C03’, Tipo 001

  1. Sabe-se que 90% dos valores de X são superiores a 5 Nessas condições, o valor de m, em cm, é igual a

(A)     10,50.

 

(B)     8,60.

 

(C)    5,56.

 

(D)    8,62.

 

(E)     6,92.

  1. Suponha que os funcionários de um determinado órgão público realizem uma tarefa em duas Sejam X1 e X2, respectivamente, os tempos para a realização das etapas 1 e 2. Sabe-se que:
    1. X1 e X2 são variáveis aleatórias
    2. X1 tem distribuição normal com média igual a 2 horas e desvio padrão de 10
  • X2 tem distribuição normal com média igual a 3 horas e variância de 300 (minutos)2.

Nessas condições, a probabilidade de que um funcionário selecionado ao acaso leve, no mínimo, 270 minutos e, no máximo, 320 minutos, para a realização da tarefa é, em %, igual a

(A)     49,4.

 

(B)     60,6.

 

(C)    58,8.

 

(D)    75,0.

 

(E)     77,4.

  1. Seja (X1, X2, … Xn) uma amostra aleatória simples da variável aleatória X que representa os pesos de crianças recém-nascidas do sexo feminino em determinada população. Sabe-se que:
    1. X tem distribuição normal com média m (kg) e desvio padrão 1 kg.
n

åXi

 

  1. II.

X = 1       é a média amostral da amostra considerada.

n

 

 

  • A população de onde essa amostra foi extraída é

Nessas condições, o valor de n para que a diferença, em valor absoluto, entre X e m seja, no máximo, 0,2 kg, com probabilidade de 92,8%, é igual a

(A)     81.

 

(B)     36.

 

(C)    64.

 

(D)    100.

 

(E)     49.

  1. Em um determinado órgão público o tempo X, em horas, entre duas solicitações consecutivas, feitas pelo departamento de recursos humanos, pode ser considerado como tendo distribuição exponencial com média de 5 horas. Nessas condições, a probabilidade do tempo entre duas solicitações estar compreendido entre 2 horas e 6 horas é, em %, igual a

 

 

(A)     18,1.

 

(B)     63,1.

 

(C)    51,9.

 

(D)    36,9.

 

Dados:

e 0,2 = 0,819;

e 0,4 = 0,670;

e 1,2 = 0,301.

 

 

(E)     34,5.

14                                                                                                                                                                                 TRERR-An.Jud.-Estatística-C03

 

Caderno de Prova ’C03’, Tipo 001

  1. Uma variável aleatória X tem distribuição uniforme contínua com média igual a 4 e variância igual a Nessas condições,

P(X < 7) é igual a (A)           0,45.

(B)     0,75.

(C)    0,25.

(D)    0,60.

(E)     0,67.

  1. A função de distribuição acumulada da variável aleatória X é dada por:

 

ì0,

ï

se      x £ 0         ü

ý

ï

 

í

F(x) = ï4x 2 ,    se

ï

0 < x £ 0,5ï .

ï

 

 

 

Nessas condições, a variância de X é igual a

ïî1,

se,

x > 0,5      ïþ

 

  • 1 .

36

  • 1 .

18

  • 1 .

72

  • 1 .

9

  • 2 .

9

  1. A função de probabilidade conjunta das variáveis X e Y é dada por:

 

 

f(x, y) =

1 (x + 2y);      x = 0, 1, 2      e     y = 1,2.

24

 

Nessas condições, a esperança condicional de X dado que Y é igual a 2, denotada por E(X÷Y = 2) é igual, a

 

 

(A)

 

(B)

 

(C)

 

(D)

 

(E)

25 .

24

12 .

7

18 .

11

17 .

15

7 .

12

 

 

  1. A função densidade de probabilidade da variável bidimensional contínua (X,Y) é dada por:

 

ìïK(1- x)(1- y), f(x, y) = í

ïî0,

se caso

0 < x < 1 e contrário

0 < y < 1üï

ï

ý .

þ

 

Onde K é a constante adequada para tornar f(x,y) uma função densidade de probabilidade. Nessas condições, P(X < 1/2, Y < 1/2) é igual a

  • 5 .

16

  • 3 .

20

  • 9 .

20

  • 9 .

16

  • 5 .

12

 

TRERR-An.Jud.-Estatística-C03                                                                                                                               15

 

 

 

 

Considere:

Caderno de Prova ’C03’, Tipo 001

 

 

  1. Para amostras aleatórias simples (X1, X2, … X5 ), retiradas de uma população infinita e que tem desvio padrão igual a 12,

a média amostral X = X1 +X2 ++ X5 , tem variância igual a 28,8.

5

 

 

  1. Para amostras aleatórias simples

(X1, X2,…Xn ) , retiradas de uma população finita de tamanho N = 8n e que tem

 

 

variância igual a

s2 , a média amostral X = X1 +X2 ++ Xn , tem variância igual a

n

7s2

.

8n

 

 

  • Desejando-se estimar a proporção p de pessoas favoráveis a certo projeto governamental numa população, utilizou-se a proporção amostral pˆ  , com base numa amostra aleatória simples, com reposição de 100 observações. Se 0 £ p £ 0,3, então o valor máximo para a variância de  pˆ   é 0,0021.

 

  1. Os levantamentos amostrais probabilísticos são procedimentos que usam mecanismos aleatórios de seleção dos elementos de uma amostra.

 

Está correto o que se afirma APENAS em

 

  • III e IV.

 

  • I , III e IV.

 

  • I, II e IV.

 

  • I e IV.

 

  • II e III.

 

  1. Considere:

 

  1. O dendograma é uma representação gráfica útil na análise de agrupamentos que mostra como os agrupamentos são combinados em cada passo do procedimento.

 

  1. Na análise fatorial os métodos de rotação têm por objetivo simplificar as linhas e colunas da matriz fatorial para facilitar a sua interpretação. Os métodos de rotação podem ser ortogonais ou oblíquos.

 

 

 

  • Sabe-se que a variável aleatória

éX1 ù

X = ê
1 úû

ëX2 úû

tem distribuição multivariada com vetor de medias m e matriz de covariâncias

 

V dadas por:

é 1 ù     e

m =

êë 0úû

é 3

V =

êë- 2

  • 2ù. Sendo Z = 2X1 + X2, a variância de Z é igual a

 

 

  1. As técnicas de análise multivariada podem ser classificadas como técnicas de dependência e de interdependência. A análise fatorial é uma técnica de interdependência.

 

Está correto o que se afirma APENAS em

 

  • I e IV.

 

  • II e IV.

 

  • I, II e IV.

 

  • I, II e III.

 

  • II, III e IV.

 

16                                                                                                                                                                                 TRERR-An.Jud.-Estatística-C03

 

Caderno de Prova ’C03’, Tipo 001

 

DISCURSIVA-REDAÇÃO

 

Atenção:

Conforme Edital do Concurso, Capítulo 9, itens:

“9.5 Será atribuída nota ZERO à Prova Discursiva-Redação que:

  1. fugir à modalidade de texto solicitada e/ou ao tema proposto;
  2. apresentar textos sob forma não articulada verbalmente (apenas com desenhos, números e palavras soltas ou em versos) ou qualquer fragmento de texto escrito fora do local apropriado;
  3. for assinada fora do local apropriado;
  4. apresentar qualquer sinal que, de alguma forma, possibilite a identificação do candidato;
  5. estiver em branco;
  6. apresentar letra ilegível e/ou incompreensível.
    • A folha para rascunho no Caderno de Provas é de preenchimento Em hipótese alguma o rascunho elaborado pelo candidato será considerado na correção da Prova Discursiva-Redação pela banca examinadora.
    • Na Prova Discursiva-Redação, deverão ser rigorosamente observados os limites mínimo de 20 (vinte) linhas e máximo de 30 (trinta) linhas, sob pena de perda de pontos a serem atribuídos à Redação.
    • A Prova Discursiva-Redação terá caráter eliminatório e classificatório e será avaliada na escala de 0 (zero) a 10 (dez), considerando-se habilitado o candidato que nela obtiver nota igual ou superior a 5 (cinco) pontos.”

 

Instruções:

  • NÃO é necessária a colocação de Título na Prova Discursiva-Redação.

 

 

 

 

I

 

O termo latino “ars” (arte) implica o sentido de “imaginar, inventar”, além do de “acomodar, adaptar”. Arte e ofício manual coincidem em que ambos produzem uma obra sensorialmente perceptível. Contudo, o ofício manual tem em mira o utilizável, o proveitoso, ao passo que a arte se aplica ao belo. O artista é um vidente, é um criador capaz de expressar na obra sua própria visão: intuir e criar são nele uma só coisa.

(BRUGGER, Walter. Dicionário de filosofia. São Paulo: Herder, 2. ed, 1969, p. 58)

 

 

 

II

 

O que me parece muito sério é que, depois de mortos, quando já deixaram de ser amáveis ou irritáveis, simpáticos, ou antipáticos, e apenas são o que realizaram menos em si do que fora de si, na paisagem do espírito, os artistas se afirmam totalmente, purificados e indestrutíveis. A morte não tem nada com os artistas. Eles não são essas pessoas que vemos. São como seres sobrenaturais … Mas o seu trabalho? Como pode morrer o que é imortal?

(MEIRELES, Cecília. O que se diz e o que se entende. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1980, p. 145)

 

 

III

 

Houve época em que se fazia “arte pela arte”, como também já se entendeu a arte como meio para se alcançar certo objetivo, e não como um fim em si mesma.

 

Com base nos excertos transcritos, redija um texto dissertativo-argumentativo, posicionando-se a respeito da seguinte proposta:

 

A criação artística entre representação e intervenção cultural

 

 

 

 

 

 

TRERR-An.Jud.-Estatística-C03                                                                                                                               17

 

Caderno de Prova ’C03’, Tipo 001

 

 

 

 

 

 

DISCURSIVA – REDAÇÃO

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

18                                                                                                                                                                                 TRERR-An.Jud.-Estatística-C03

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.