Impostos: Para onde vai meu dinheiro?

Uma reclamação muito comum entre os brasileiros é o fato de que o Brasil é um país em que o cidadão paga muitos impostos. E, outra reclamação muito comum é se eu pago tantos impostos para onde esse dinheiro vai? Por que não vejo melhorias na saúde, na educação e nas ruas e estradas? Bom, aqui vamos tentar esclarecer um pouco suas dúvidas.

Segundo um estudo feito pela instituto IBPT em 2020 o brasileiro trabalhou cerca de 151 dias somente para pagar impostos, ou seja, aproximadamente 41% da renda mensal de um brasileiro são impostos, para efeito de comparação segundo o estudo no ano de 1970 um trabalhador brasileiro trabalhou cerca de 76 dias para pagar impostos. Em 1990 o brasileiro trabalhou cerca de 102 dias e no ano 2000 foram cerca de 138 dias trabalhados somente para pagar os impostos e em 2021 foram cerca de 149 dias.

Educação financeira hoje

Segundo o presidente executivo do IBPT João Eloi Olenike, 56,2% dos tributos pagos no Brasil incidem sobre consumo, como IPI, Cofins, PIS, ICMS e ISS correspondem a 22,97% da renda mensal do trabalhador brasileiro. A tributação sobre renda impacta em 14,86% e sobre patrimônio 2,99%. Segundo Olenike esse estudo baseia-se no brasileiro comum que possui menor poder aquisitivo, mas que acaba proporcionalmente pagando mais impostos. Essa é uma das causas do alto nível de desigualdade social em nosso país. Por mais que todos os brasileiros paguem os mesmos impostos, quem possui menos recursos financeiros acaba tendo sua renda mais afetada pelos impostos do que aqueles que possuem maior renda.

Em 2021 o brasileiro pagou menos impostos devido ao fato de ter consumido menos por diversos fatores e um deles está diretamente ligado a Pandemia e a crise econômica, social e política que vieram junto com ela.

 

Para onde vai o dinheiro dos impostos?

 

Em teoria, os impostos pagos pelo cidadão brasileiro deveriam ser distribuídos da seguinte forma. Segundo o site JUS BRASIL 68% dos impostos arrecadados ficam com a União onde destes 58% é destinado ao governo federal, 24% vai para os estados e 18% vai para os municípios, esses números reunindo o valor total arrecadado.

impostos educação financeira hoje

Depois dessa divisão prévia, o dinheiro é repassado para as áreas da saúde, educação, segurança pública, melhorias rodoviárias, entre outras áreas. Pensando de forma mais simples, se você estuda ou tem filhos em escolas públicas isso só é possível graças ao dinheiro dos seus impostos. Ou seja, tudo que você e sua família tem direito de forma “gratuita” no Brasil é graças aos impostos que todos pagam. Por exemplo: as estradas pavimentadas, as escolas públicas, o SUS, a segurança pública e até a iluminação pública são mantidos com recursos públicos. Dinheiro do governo? Não! Seu próprio dinheiro!

O lado ruim dessa divisão é que boa parte desse dinheiro é mal administrado pelo governo, a famosa corrupção. E não estamos falando deste governo ou do governo anterior. Estamos falando de todos os governos desde que o primeiro português pisou no Brasil.

E, quando a corrupção acontece muitos problemas começam a aparecer como hospitais em estado péssimo, rodovias intransitáveis e até estados inteiros quebrando por conta da má administração do dinheiro público.

 

impostos no brasil

 

Essa situação acaba resultando num gasto duplo para os brasileiros, pois, você já paga os impostos para que a saúde pública funcione, mas, quando você precisa de tratamento e não encontra na rede pública acaba tendo que pagar com os custos dos atendimentos na rede privada de saúde. Resumindo: você pagou os seus impostos mas ele não voltou em benefício para você.

Vale lembrar de duas coisas: apesar dos problemas, o Brasil ainda é referência em saúde pública no mundo. E, os políticos são eleitos para trabalhar para o povo e não ao contrário. Eles são responsáveis diretos pelo nosso dinheiro e quando eles não cuidam de forma adequada do dinheiro isso atinge toda a nação.

Esse artigo não possui qualquer objetivo político. Queremos que você tenha a real noção do porquê você paga impostos, para onde vão e porque temos tantos problemas quando eles não são utilizados da melhor forma. A Educação Financeira não se resume apenas a entender como melhorar a sua relação com o seu dinheiro, mas também de que forma seu dinheiro está sendo usado pelos governantes. Somente pessoas bem informadas poderão analisar as ações de seus políticos e cobrá-los quanto ao melhor uso dos recursos públicos.

 

Escreva seu e-mail para sempre ficar por dentro das novidades!

 

 

Fonte: Gazeta do povo, Jus Brasil.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Go to top